quarta-feira, 25 de julho de 2012

25 de Julho














Texto: 25 DE JULHO
Autor: Sidney Santborg

Dizem que somos tristes.
Dizem que somos solitários.
Dizem que somos sensíveis;
Dizem que somos melancólicos.
Dizem que somos antissociais.
Dizem que somos românticos.
E que sofremos por amar demais.
Dizem tantas coisas...
Até que somos mentirosos!
Isso porque muitas vezes abordamos temas que não vivemos...
Sei que para descrever não é necessário vivenciar.
Basta observar pra sentir...
Não cabe a nós querer tirar qualquer impressão.
Seja ela, certa ou errada.
Somos o que sentimos ao escrever...
Somos indecifráveis em nossa essência.
Mas somos pessoas como qualquer outra.
O que nos caracteriza é a facilidade em descrever.
Expor o óbvio do dia a dia de forma criativa.
Transcrever os sentimentos em forma de palavras.
Trazer da mente as definições como de fato elas são.
Antes mesmo que percam sua originalidade no percurso até a folha de papel.
Somos Escritores! Pensamos, sonhamos, observamos, criamos, sentimos e contamos.
Se vão compreender? Depende apenas de quem nos ler.
Esse é o nosso dia... Dia do Escritor!

Imagem: http://alexfantastico.blogspot.com.br/

sábado, 21 de julho de 2012

Música: Vem ficar Comigo

Letra: VEM FICAR COMIGOFunk Melody– 13/02/2012
Autor: Sidney Santborg

Toda vez que eu passo.
Ela sempre me olha.
Mas se  eu a chamo...
Ela ignora.
E se me aproximo.
Finge nem me perceber...
E foge das perguntas para não me responder.
Insisto e pergunto se ela tem namorado?
Toda sem graça diz, que ele é casado.
Garota por que está nessa situação?
Ela diz que o namorado é o seu patrão...
Garota está sabendo, isso vai dá uma confusão!
Se a patroa te pegar, ela vai meter a mão!

Então, Vem ficar comigo!
Sem correr perigo!
Vem que eu vou te levar...
Vem pra minha cama!
Diga que me ama!
Eu vou fazer você gostar.
Eu vou fazer você... Gostar...

De tanto insistir, eu consigo a beijar...
Mas logo percebo, tem alguém a nos olhar.
A mina é doméstica na casa do safado.
Que logo diz a ela, não pode mais ficar.
Digo pegue suas coisas e vamos já sair daqui...
Tenho lugar bacana só para a gente curtir.

Então, Vem ficar comigo!
Sem correr perigo!
Vem que eu vou te levar...
Vem pra minha cama!
Diga que me ama!
Eu vou fazer você gostar.
Eu vou fazer você... Gostar...

sábado, 14 de julho de 2012

Timidez Adolescente

Texto: TIMIDEZ ADOLESCENTE
Autor: Sidney Santborg

Estava em um momento disperso.
Andando sem destino aparente.
Sem rumo e sem motivos, confesso!
Até que me veio de repente.
Um olhar direto e revelador.
Que me fez despertar.
Senti uma energia muito forte.
Como uma descarga elétrica.
Percorrendo o meu corpo.
Era impossível me conter...
Olhei para os lados e tentei disfarçar.
Mas não podia negar, ela mexeu comigo!
Era o meu corpo quem dizia...
A timidez era imensa.
Mas o desejo me consumia.
Ela percebendo a situação.
Maliciosamente sorria.
Constrangido e vermelho fiquei...
Sem saber o que fazer.
Resolvi então me negar.
Àquela oportunidade se foi...
E eu nunca mais a vi.
Por que covardemente fugi...
Tentei esquecê-la e não consegui...
Quis voltar àquele lugar e foi em vão.
Ela misteriosamente se foi.
Da mesma forma que me apareceu. 
Ela sumiu!
Tive medo de encará-la.
Hoje a malícia está em mim.
Mas nunca mais consegui encontrá-la.

domingo, 1 de julho de 2012

Milhares de Olhares













Texto: MILHARES DE OLHARES
Autor: Sidney Santborg

Olhares, milhares de olhares!
Milhares de olhares perdidos tentando achar...
Milhares de olhares perdidos buscando encontrar.
Alguém, que lhes queiram também.
Alguém, a quem possam amar.
São milhares! Milhares de olhares...
Olhares perdidos na dor.
Olhares despidos do pudor.
Olhares querendo um carinho.
Olhares tristonhos e sozinhos.
São milhares...
Milhares de olhares perdidos.
Atônitos no meio da multidão.
Olhares que vêm e que vão.
São tantos e milhares.
Milhares de olhares!
Olhares que invadem a alma.
Olhares que falam com calma.
Olhares que dizem bem mais...
Olhares que dizem vêm atrás...
São milhares!
Milhares de olhares.
Todos os dias milhares de olhares se cruzam.
Atente aos olhares, pois eles revelam.
Expõem a verdade com sinceridade.
O bem e o mal da humanidade.
Como janelas abertas mostram o interior.
A força ou a fragilidade daquele que olhou.

Imagem: http://bionews-gracindamarisa.blogspot.com.br/2012/02/hereditariedade-dos-olhos-verdes-o-meu.html
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

EU APOIO!

Vídeos referentes a Sidney Santborg

Loading...