sábado, 24 de novembro de 2012

Mundo Virtual

Texto: MUNDO VIRTUAL
Autor: Sidney Santborg

Na virtualidade do meu mundo estou sempre buscando te encontrar.
Sei que estás tão longe, mas nem parece estar... Pois temos conexão.
E não é só o pensamento que nos liga, mas uma cadeia de ramificações.
Que por alguns instantes pode nos satisfazer e trazer paz...
Dá uma alegria poder te ver e te ouvir, isso até me contagia.
Porém, tudo é tão volúvel... Assim como você é inconstante.
E o meu mundo se desfaz tão rapidamente, como o fato de ter se iniciado.
Se não consigo ficar conectado, sinto uma falta em mim...
Uma sensação de tristeza beirando a depressão; um estado de necessidade...
Acho que é uma dependência, pois essa abstinência me traz ansiedade.
E isso me faz buscar cada vez mais estar ligado, torturando minha essência.
Modificando a sã consciência para voltar a esse mundo artificial.
Para viajar em ondas que não têm condições de permanência...
Dentro de uma rede solúvel interligada com espíritos mundanos.
Alimentada com a energia de almas curiosas ávidas por descobertas.
Cujo coração se perde na nebulosa ilusão do mundo virtual pagão.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Só Depende de Você

Texto: SÓ DEPENDE DE VOCÊ
Autor: Sidney Santborg

Só depende de você...
O que vai acontecer.
Se a gente vai se entender.
Só depende de você...
Se a nossa vida vai mudar.
Se vai continuar.

Não sei o que está querendo.
Não sei o que vai dizer.
Mas o meu coração.
Quer uma decisão...
Está apaixonado por você.

Só depende de você...
O que vai acontecer.
Se a gente vai se entender.
Só depende de você...
Se a nossa vida vai mudar.
Se vai continuar.

Amor quanta indecisão...
Deixa o seu coração falar.
O meu amor quer te levar.
A um novo lugar...
Então, vai se apaixonar.

Só depende de você...
O que vai acontecer,
Porque eu já estou aqui.
Só depende de você...
Porque já sou louco por ti.
Só depende de você...

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

O Nevoeiro

Texto: O NEVOEIRO
Autor: Sidney Santborg

A cada dia sinto a distância te levar...
Você parece estar bem perto.
Mas o nevoeiro atrapalha a visão.
E eu não consigo te ver...
O tempo vai passando.
A chama vai se apagando.
E começo a sentir o frio da solidão.
Um sentimento de perda na mente.
E uma dor cortando o coração.
Não lhe culpo por nada...
Sou eu o culpado por sonhar demais.
Sou eu quem deixa os sentimentos dominarem a razão.
Sou eu quem ainda não aprendeu a viver.
Pois fico buscando você.
Se um dia acharei? Eu nem sei...
Porque a distância também está me afastando.
E me fazendo viajar no nevoeiro...
Não sei direito o que será.
Mas nessas viagens posso encontrar alguém.
Alguém disposto a amar...
Alguém perdido como eu.
Mas querendo se encontrar...
Alguém cansado de sofrer.
Alguém que morra pra viver.
Alguém que queira ser feliz...

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Fé e Coragem

Texto: FÉ E CORAGEM
Autor: Sidney Santborg

Em nossa vida existem caminhos a seguir... Mas faltam forças para tomar uma decisão.
Muitas vezes queremos chegar a um lugar, mas a dúvida toma conta de nossa mente... Porque surge o receio; e o medo de fracassar torna-se maior que a vontade de andar. E isso nos faz permanecer estáticos e sem perspectiva, paralisando a nossa evolução e crescimento. Normalmente se existe tal medo é porque falta fé, pois a fé é certeza. Os olhos não veem, mas a alma já sente. Fala-se em ver as conquistas com os olhos da fé. Portanto, não tenha medo... Seja corajoso! Sua coragem pode até não mudar o mundo, mas com certeza fará a diferença aonde você quer chegar. 
Muitas vezes a sua atitude, que seria pequena, torna-se uma grande obra, pois o seu despertar incentiva outros a acreditarem, que só é necessário um primeiro passo firme para começar a andar. 

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Complexo Reflexo

Texto: COMPLEXO REFLEXO
Autor: Sidney Santborg

Aqui me encontro... Olhando nos seus olhos.
Quero respostas! Quero novamente saber!
Saber de mim... Saber de você...
Saber como estou...  Poder me entender.
Estou mirando a sua retina, para ver a verdade.
Diz-me como decifrar! Diz-me como te enxergar.
Mais uma vez, fale a minha mente. Reflete o seu inconsciente...
Para me ouvir e entender, para não perecer...
Aprisionado na ficção de um mundo, que só existe em mim.
O que está acontecendo? Outrora te via refletir...
Mas agora o vidro está embaçado.
As manchas tiraram todo brilho.
O encanto está quebrado e o portal fechado...
Nesse espelho não consigo mais me ver.
E nada me importa, pois já não sei como estou...
Meu reflexo não existe e eu nem sei quem sou.

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

O Som da Vida

Texto: O SOM DA VIDA
Autor: Sidney Santborg

O som da chuva caindo e molhando a terra.
O som da água escorrendo pelas pedras...
O som da goteira pingando na noite de temporal.
O som do vento adentrando a fresta da janela.
O som das trombetas tocadas pelos anjos... Será o apocalipse?
O som da tristeza do receio de tudo se acabar.
O som do silêncio do refúgio interior.
O som das aflições que o medo traz...
O som da solidão que grita em mim.
O som das lembranças em forma de canção.
O som da batida do coração, o som da vida.
O som dos pássaros a cantar...
O som da cidade a se movimentar...
O som do anúncio do novo dia.
O som da vida que se inicia.
O som do recomeçar.
O som do sol a brilhar.
O som da nova oportunidade de ser feliz.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

EU APOIO!

Vídeos referentes a Sidney Santborg

Loading...