sábado, 4 de julho de 2009

Lamaçal

Texto: LAMAÇAL - (escrito em 20/11/2002)
Autor: Sidney Santborg


Nos labirintos da vida mendiga.
Pelos becos, ruas e avenidas fedidas...
Deitados pelo chão, onde a calçada é seu colchão.
E a pele o cobertor rasgado do espírito.
Porque a carne já está retalhada pelas quedas e batalhas da vida.

Visto da óptica de uma sociedade hipócrita.
Que exclui os excluídos...
O miserável é marginal.
O avesso da humanidade de concepção egocêntrica.
Que tem o capital.

Viver não é a palavra.
Vegetar... até pode ser.
Mas quem é que se importa, com quem fede a bosta...
E com a definição da vida de um alguém, que não tem ninguém.
E vaga pela escuridão dos dias...

A realidade é dura!
Rastejar pelas ruas, ferido, faminto, fedido e sem condições...
De se aproximar de um ser sem se sentir rejeitado, ignorado e muitas vezes maltratado...

Toda sujeira, não é maior que o descaso!
Toda ignorância, não é maior que o desprezo!
Todo desleixo, não é maior que o despreparo!
E a feiura é o preconceito...
Isso sim que não tem jeito!
Tudo isso, não é ficção!
É real! E é imoral...

Lamaçal... Lamaçal...
A margem do Rio Nacional...
A lama do desrespeito e do desprezo social...
E a vida de quem tenta esquecer que está vivo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

EU APOIO!

Vídeos referentes a Sidney Santborg

Loading...