sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Natureza Morta

Texto: NATUREZA MORTA. – Escrito em 19/07/2010
Autor: Sidney Santborg

Esse mundo está artificial...
Olho para o céu e vejo grandes pássaros metalizados que adoram engolir pessoas, antes eram apenas pessoas “pomposas”. Hoje, todos podem ser engolidos... De uma só vez ou parceladamente...

Olho para a Terra e vejo animais com patas de borrachas... que além de engolirem pessoas, expelem gases, flatulência que destrói a natureza, polui o nosso ar, mas mesmo assim todos querem ser engolidos por um... Alguns dizem que por necessidade, outros apenas como símbolo de status e poder. A verdade é que esses animais estão procriando muito rapidamente. Nossas ruas e avenidas estão tomadas por essa praga!

Tudo isso pode até preocupar, mas o caso é mais sério do que se imagina... Existem árvores que nem o vento consegue balançar, pois não existem folhas, somente o tronco. E crescem tanto que formam imensas florestas de concreto e ferro, onde os animais são as pessoas, vivendo umas sobre as outras. Apesar de ainda existirem muitas terras nesse imenso país, essas pessoas se aglomeram e vivem amontoadas em pequenas áreas ou cubículos, enclausuradas em lugares que chamam de casa.

Olho para as águas e percebo que não existem peixes, os rios nem sequer margens possuem, foram canalizados... Suas águas são escuras e exalam a podridão da ganância humana.

Queria poder continuar a descrever o que vejo, mas estou sentindo falta de ar...
Estou ficando sufocado!
Quero respirar!
Meus pulmões estão cheios de fuligem...
Queria poder continuar... mas meu coração já não bombeia sangue para as minhas veias...

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Música: Limbo da Imaginação
















Letra: LIMBO DA IMAGINAÇÃO – Rock - Escrito em 15/ 09/2002
Autor: Sidney Santborg

Meu engano.
Ledo engano.
Me enganei...
Estou no limbo da imaginação.
Será o sonho ou uma prisão?
Tudo é tão mimeticamente copiado.
Pode parecer bobeira, mas fico mal-humorado.

Estou tão longe de mim...
Não do mundo, mas de mim...
Tão distante de mim...
Como posso ser assim?

Procuro ser eu e ter compromisso.
Mas a distância insiste em me levar...
E mais uma vez eu fico a pensar.
Em coisas que eu não posso contar.
Não quero mais sonhar!
Não quero imaginar!
Quero viver o real.
E não dar margem a um lapso temporal...

Estou tão longe de mim...
Não do mundo, mas de mim...
Tão distante de mim...
Como posso ser assim?

Imagem: http://www.tecmundo.com.br

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Tudo a minha volta

Texto: TUDO A MINHA VOLTA – Escrito em 07/06/2009
Autor: Sidney Santborg

O que acontece?
Por que será que é sempre assim?
Tudo a minha volta...
Parece perto, mas foge de mim!
O que acontece?
O que acontece?

Quando tento pegar.
Achando que é só erguer as mãos pra alcançar...
Em um súbito cai.
E eu fico pra trás.
Não há como chegar...
Não, não é possível isso acontecer!
Como é possível tudo se desfazer?

O que acontece?
Por que será que é sempre assim?
Tudo a minha volta...
Parece perto, mas foge de mim!
O que acontece?
Por que será que é sempre assim?
Tudo a minha volta...
Parece perto, mas foge de mim!

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Como fumaça no ar















Texto: COMO FUMAÇA NO AR – Escrito em 23/07/2009
Autor: Sidney Santborg

Como uma fumaça no ar!
Como uma fumaça no ar!
Eu vou me dispersando...
Me deixando levar...

Como uma fumaça no ar!
Como uma fumaça no ar!
Os pensamentos me levam...
Chego a qualquer lugar!

Se tudo isso é um sonho.
Não quero mais acordar!
Se é alimento pra minha alma.
Quero me alimentar...
Tento escrever minha história em um papel.
Mas as palavras se misturam.
Confundindo o meu céu...
Viajo nesse infinito...
Minha mente está repleta.
Com pensamentos vãos.
Filosofia indiscreta.
Tento voltar à realidade que interessa.
Por que isso é que me traz.
E me faz ficar alerta!
Pra não me perder em um mundo de ilusão.
Criado do conflito entre razão e emoção.
É um jogo de interesses da mente contra o coração.

Como uma fumaça no ar!
Como uma fumaça no ar!
Eu vou me dispersando...
Me deixando levar...

Como uma fumaça no ar!
Como uma fumaça no ar!
Os pensamentos me levam...
Chego a qualquer lugar!

Imagem: http://mafuzando.blogspot.com.br

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Música: Tua Falta

Letra: TUA FALTA - Funk - Escrito em 21/09/2008
Autor: Sidney Santborg

Quanto tempo faz que não te vejo.
Sinto tanta falta de você.
Fico tentando entender...
O motivo que te afastou de mim.
O motivo que a fez agir assim...

Percorro mil caminhos tentando te achar.
Sigo os seus passos só para te falar.

Que dou margem aos meus pensamentos para ter você.
Dou margem aos meus sentimentos pra sentir prazer.
Dou margem aos meus pensamentos para ter você.
Dou margem aos meus sentimentos pra sentir prazer.

Essa tua falta me incomoda.
E a vida parece não passar...
Sozinho nesse lugar não rola!
A tristeza tá querendo dominar...

Percorro mil caminhos tentando te achar.
Sigo os seus passos só para te falar.

Que dou margem aos meus pensamentos para ter você.
Dou margem aos meus sentimentos pra sentir prazer.
Dou margem aos meus pensamentos para ter você.
Dou margem aos meus sentimentos pra sentir prazer.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Janela da sua Alma











Texto: JANELA DA SUA ALMA – escrito em 21/02/09
Autor: Sidney Santborg

Janela da sua alma é o seu olhar.
Espelho da sua vida ficou fácil desvendar...
Janela da sua alma, eu já posso ver.
Ver no seu olhar tudo que quer esconder...
Invadi o íntimo do seu pensamento.
Descobri os segredos que guardava aí por dentro.
Foi só num olhar que eu te conheci...
Vi coisas que você, de mim quis esconder...
Vi paixões...
Vi decepções...
Vi amor, que tu sufocou...
Vi coisas que te trazem muita dor...
Coisas que não quer dizer...
Coisas que não quer fazer...
Emoções que vão e vêm...
Pensamentos que te levam além.
Mas o medo de traz...
E você volta e fecha a porta.
E permanece estática, como uma planta.
Cujas raízes fincadas na terra a impedem de andar...
De ir para um novo lugar...
Apenas seus pensamentos são como as folhas.
Pois somente elas o vento pode balançar.
E até levar...
Porque o seu tronco permanece imóvel,
Sujeito às intempéries das pessoas...
Janela da sua alma é o seu olhar.
Espelho da sua vida ficou fácil desvendar...
Janela da sua alma, eu já posso ver.
Ver no seu olhar tudo que quer esconder...

Imagem: https://pt-br.facebook.com/janelasdaalma

sábado, 3 de abril de 2010

Anjo da Guarda



















Texto: ANJO DA GUARDA – Escrito em 18/03/2009
Autor: Sidney Santborg

Vou te seguindo pelo caminho.
Sempre contigo pra te ajudar.
Um anjo perfeito pra você.
Com asas abertas para te guardar...

Minha missão é te guiar.
E das ciladas te livrar.
Anjo da guarda sou pra você.
Te gosto sem ao menos me conhecer...

Quando tu choras por amor.
Meu coração se enche de dor.
Mas estou aqui para te alegrar.
E seu anjo amigo não vai te deixar.

E assim, eu vou seguindo...
Pelos caminhos pra te guardar.
E assim te conduzindo...
Pelos caminhos pra te salvar.

O mal não vai encostar...
O seu guardião não vai te deixar...
E debaixo de minhas asas pra sempre vai morar.

Imagem: anjoimperfect.blogspot.com.br
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

EU APOIO!

Vídeos referentes a Sidney Santborg

Loading...