domingo, 5 de julho de 2009

Viagem...

Texto - "VIAGEM..." - (Escrito em 04/02)
Autor: Sidney Santborg

Quantas vezes em silêncio mergulhei bem fundo nos meus pensamentos me deixando levar por sonhos e encantos do momento... Poucos minutos, ou quem sabe até míseros segundos, viajei pelo infinito de minha alma, buscando a realização para uma ilusão que foi destruída pela impiedosa realidade que me impediu de continuar...

Gostaria de continuar a sonhar... Não dormindo! Pois, o sonho do sono traz os problemas que afligem na cruel realidade, mas o sonho da alma, que busca uma realização...

Realizar um sonho é buscar a verdadeira paz de espírito, que deixa a alma feliz e o corpo fortalecido para enfrentar os entraves que a realidade nos impõe...

sábado, 4 de julho de 2009

Rir por Sorrir

Texto: Rir por Sorrir - (escrito em 15/03/09)
Autor: Sidney Santborg

Motivos para rir...
Motivos pra sorrir!
Riso sem graça.
Da graça forçada.
Da timidez insinuada.
Da língua passada na boca molhada.
Riso do beijo que aquece o desejo.
Riso inocente da criança sem dente.
Da alegria da velha na boca banguela.
Do cachorro do louco que o viu sorrir.
Riso do amor.
Do gargalhar sem pudor.
Riso de chorar de dor.
Rir de alguém.
Rir de ninguém...
Rir da vida!
Riso frouxo... de rir do desgosto de quem se mija de rir!
Rir do sorriso amarelo que não se acha belo.
Rir do amarelo sorriso que constrangido não pode rir.
Riso da cabocla com a mão na boca.
Riso de quem quer lhe pedir...
Dizem que rir é o melhor remédio...
Que o sorriso cura o tédio!
Que o sorriso adoça as palavras.
E dizem que um sorriso não falha...
Assim dizem os canalhas que morrem de rir!
Rir de bobeira.
Rir de besteira.
O que importa é sorrir!
O riso é uma terapia, muitos pagam pra rir.
Alguns inventam motivos... outros acham motivos.
Vale rir de si mesmo, rir do desejo de querer sorrir.
Se vai rir eu não sei... O que sei é que nunca faltarão motivos...
Motivos para RIR, motivos pra SORRIR!

Lamaçal

Texto: LAMAÇAL - (escrito em 20/11/2002)
Autor: Sidney Santborg


Nos labirintos da vida mendiga.
Pelos becos, ruas e avenidas fedidas...
Deitados pelo chão, onde a calçada é seu colchão.
E a pele o cobertor rasgado do espírito.
Porque a carne já está retalhada pelas quedas e batalhas da vida.

Visto da óptica de uma sociedade hipócrita.
Que exclui os excluídos...
O miserável é marginal.
O avesso da humanidade de concepção egocêntrica.
Que tem o capital.

Viver não é a palavra.
Vegetar... até pode ser.
Mas quem é que se importa, com quem fede a bosta...
E com a definição da vida de um alguém, que não tem ninguém.
E vaga pela escuridão dos dias...

A realidade é dura!
Rastejar pelas ruas, ferido, faminto, fedido e sem condições...
De se aproximar de um ser sem se sentir rejeitado, ignorado e muitas vezes maltratado...

Toda sujeira, não é maior que o descaso!
Toda ignorância, não é maior que o desprezo!
Todo desleixo, não é maior que o despreparo!
E a feiura é o preconceito...
Isso sim que não tem jeito!
Tudo isso, não é ficção!
É real! E é imoral...

Lamaçal... Lamaçal...
A margem do Rio Nacional...
A lama do desrespeito e do desprezo social...
E a vida de quem tenta esquecer que está vivo!

Reflexo do meu eu




















Fiquei muito feliz em saber que este texto foi utilizado na apresentação de um trabalho de conclusão de curso em uma Escola de Artes em Portugal.

Texto: "REFLEXO DO MEU EU" - (Escrito em 11/10/02)
Autor: Sidney Santborg

O que estou vendo?
- Um mundo diferente.
Mas eu pensei que fosse só um reflexo?
- Sim, é isso e muito mais...
Como assim?
- Não sei, tente entender. Busque respostas!
Você as tem?
- Talvez...
Como talvez?
- Talvez eu saiba onde estão.
Então me diga!
- Por que eu te diria?!
Porque você sou eu!
- Sim, mas se eu achei, por que não procuras também?
Não preciso procurar se você já encontrou! E se você sou eu, eu... espere, eu já sei!
- O que você sabe?
Sei que se você encontrou, eu também já sei.
- Claro que sim, por isso que sou teu reflexo.
Por que às vezes te olho e não gosto?
- Mais uma vez você querendo saber? Não me pergunte, você sabe! Eu já te disse. Busque respostas...
Estou procurando entender... Sei que tudo que tu sabes, eu sei... mas às vezes parece que teu mundo é diferente.
- Sim, realmente é. É o que você quer e acha que é.
Está muito confuso, seja claro!
- Isso só depende de você.
De mim...
- Claro que sim, pois não sou mais do que tu queres que eu seja.
Ah, estou começando a entender...
- Não, você apenas está começando a aprender.
Quer dizer que se eu quiser que tu sejas um reflexo melhor, eu tenho que buscar um lugar melhor para te ver?
- Não! Não...
O que foi, falei besteira?
- Sim...
Então me ajuda!
- Onde você deve buscar suas respostas não é em mim e sim em você... ou melhor, está também em mim, mas só que você não consegue ver.
Por que você é assim tão enrolado?
- Porque tu és assim. Se eu fosse claro e preciso, você não refletiria, pois tudo já sabias.
Então, eu só estou conversando com você por que eu não sei?
- Não é que não saiba, mas acredita que não sabe...
E se eu acreditar que eu sei?
- Você saberá, porque a luz que clareia sua mente vem da energia do seu interior.
Agora eu sei!
- Então, me diga!
Sei que você nada mais é do que eu acredito que sou, se eu achar que sou forte, bonito e inteligente, você será. Sei que se eu quiser que tu sejas melhor, sou eu quem tem que fazer por onde me tornar melhor...
- Sim... você aprendeu. PARABÉNS! E continue buscando as respostas para os seus questionamentos dentro de você, pois as melhores respostas estão dentro do coração, no seu íntimo. Fazendo assim, tu sempre me verá bonito e feliz, independente de onde tu me vejas, se no espelho, nas águas ou apenas nos sonhos. Só que nos sonhos você tem que acreditar que vai me ver, porque eu sou você... você sou eu... e nós somos o que acreditamos que somos!

Imagem: tchauvidabandida.blogspot.com.br
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

EU APOIO!

Vídeos referentes a Sidney Santborg

Loading...